Curiosidades

Vinil – Das prateleiras e toca discos, à rendição e reconhecimento dos meios de comunicação!

Já faz algum tempo que nota-se como o cenário relacionado ao consumo de música vem passando por uma transformação, e porque não, de forma gratificante, também constatando-se o resgate e considerável demanda sobre a retomada na produção do velho acetato, ou seja, do vinil (leia também: LP (Vinil) – Longevidade renovada pelos aficcionados e principalmente o mercado). Tal situação, em grande parte, se deve à contribuição de importantes profissionais (Dj´s e radialistas) e dos aficionados que nunca abandonaram ou deixaram morrer essa forma de mídia tão cultuada.

De uma forma geral, em meio a esse momento que definitivamente transcenderá ao que alguns contrários ou avessos que ainda insistem que não passa de um curto e simples período de saudosismo; é fato como a matéria anteriormente postada e sugerida acima, comprova quão positivo vem se constatando a mudança vinculada a algo (vinil) que se considerava ultrapassado e sem mercado de consumo. Além disso, em função do que nota-se em meio as novas gerações que não tiveram a oportunidade se quer de conhecer a cultura a essa mídia, e agora vem tendo a chance de assimilá-la já de algum tempo. Seja por intermédio do principal responsável pela animação e agitação das pistas nas baladas (Dj), mas também por outros meios de comunicação que vem promovendo programas, entrevistas e matérias justamente pautadas não simplesmente no formato de mídia, mas também na bandas, nos aristas, na produção, na técnica e em muitos outros fatores relacionados ao universo que a velha “bolacha” está inserido.

Talvez, mediante aos atuais tempos escassos de “qualidade musical”, tem-se a grata chance de apresentar tanto a essa nova geração quanto aos afortunados que vivenciaram o período em que o vinil esteve no seu apogeu; algo diferenciado e com forte e verdadeiro conteúdo (letras e base musical) que emergia de mentes privilegiadas de cantores, bandas, instrumentistas e técnicos que deixaram um legado marcante nas obras de muitos artistas.

Tendo em vista a questão referente aos meios de comunicação que vem contribuindo para essa disseminação de informações, trivias e particularidades dos que gostam de boa música, mas também dos artistas que rendem e postam méritos ao “bolação”, aproveito para deixar alguns exemplos de programas que certamente vem de encontro a quem, além de gostar do assunto, busca algo de interessante na atual programação de TV ou porque não, na própria internet.

 * Na MTV:

mtv

Embora a programação dessa emissora que iniciou a operação de sua grade nacional em 1990 no Brasil, já de algum tempo não agradava muitos de seus telespectadores, sobretudo em função de não privilegiar o que deveria ser essencial ao canal (Música), pouco antes de encerrar suas transmissões na TV aberta, apresentou suspiros de sobrevida junto a alguns bons quadros que agregavam. Aqui deixo duas matérias referentes a um programa intitulado:

Discoteca MTV

discoteca

KL – Jay: Neste episódio, o Dj dos racionais MC´s abre as portas de sua casa em São Paulo para mostrar um aperitivo do seu acervo pessoal de vinis. Muito bacana a diversidade e alguns álbuns que o “figura” seleciona para o público, com relação a situações vivenciadas e cantores que são suas referências favoritas. Quem acha que o gosto musical de KL Jay se pauta somente em Rap, se engana. Muito legal!

Charles Gavin: Aqui é apresentada parte da coleção do baterista de uma das mais importantes bandas do rock nacional – Os Titãs. Mesmo que alguns talvez não se identifiquem com o gênero, as dicas que Charles seleciona para o público, são obras e marcos de importância e com curiosidades legais relatadas por este baterista que é responsável por um dos projetos mais respeitados que alguém já prestou à memória fonográfica nacional – a remasterização de inúmeras e principais obras de antigos artistas nacionais.

* No Canal Brasil (TV a Cabo):

canal-brasilCom uma programação que privilegia a produção nacional, seja na 7ª arte, curtas-metragens, noticiários culturais e

 principalmente na produção musical, deixo como referência um programa que vai ao ar sempre aos finais de semana, onde Charles Gavin (o mesmo relatado acima) é o apresentador e entrevistador. Aqui, o telespectador é levado aos bastidores das produções dos principais discos que fizeram história na indústria fonográfica brasileira. Em programas muito bem editados (20 a 25 min.) o conhecido baterista dos Titãs detalha tudo de importante que se vivenciou na concepção de determinado disco em cada programa, mas trazendo também as curiosidades técnicas, instrumentais e pessoais não só dos profissionais, mas também dos artistas responsáveis pela concepção de faixa a faixa que colocaram tais obras na devida “prateleira de cima” da história fonográfica brasileira.

O Som do Vinil

o-som-do-vinil

Estes são dois dos muitos programas bacanas produzidos e que deixo como dica.

Djavan – Álbum: Luz (1982) – Neste episódio os espectadores têm uma noção de como um artista que venceu várias dificuldades, saiu do nada e atingiu através de muita batalha e talento, o seleto patamar dos grandes compositores e interpretes do nosso país, além da forma como o próprio Djavan relata os acontecimentos que o levaram a concepção do álbum que teve produção no EUA e com participação do multi-consagrado Stevie Wonder. Uma lição de vida nos depoimentos do que ocorreu ao artista, até a gravação deste marcante disco junto dos músicos, técnicos e produtores.

Parte 1:

Parte 2:

Legião Urbana – Álbum: Dois (1986) – Este programa resgata os principais acontecimentos, situações, vivências e expectativas para a realização do segundo disco junto aos principais integrantes dessa que é considerada a maior banda nacional de todos os tempos. Com eternos hinos consagrados nas letras e voz de Renato Russo. Charles Gavin, troca uma ideia com Marcelo Bonfá, Dado Villa-Lobos e os produtores responsáveis por essa obra prima dentro da coletânea da Banda.

* No Canal Bis (TV a Cabo):

canal-bisTrazendo um nome que não tem como deixar de vincular a mais que conhecida e famosa revista musical que a tempos vinha sendo comercializada junto aos aficionados pelo mundo da música em nosso país, este canal se diversifica até dentre os mais conhecidos canais musicais, por privilegiar 24 Hs literalmente de sua programação com música: vários gêneros, shows, bastidores, lançamentos, além de voltar-se não só para o presente, mas o passado e tudo de clássico que consolidou as bases e estruturas do que se ouve atualmente.

Minha Loja de Discos

minha-loja-de-discosUm dos destaques da programação recente é uma série de 13 programas pautados nas principais lojas de discos do Reino Unido. Aqui o telespectador tem a oportunidade de conhecer os locais onde se encontram as lojas de maior referência, além de curiosidades e peculiares de cada uma delas, seus donos, os discos que podem ser encontrados, informações dos pontos (bairros) onde se encontram e inclusive trazendo depoimentos de alguns Djs e artistas que as frequentam.

Sounds Of Universe – Este episódio aborda esta que é uma das mais antigas e conhecidas lojas de Londres. Com depoimentos de: Stuart Baker (Proprietário), Gilles Peterson, Nicole Mackenzie e outros.

* Demais Aperitivos:

ed-motta

Ed Motta – Um aficionado confesso pelo vinil, aqui tem-se uma mini matéria do programa TV Garagem que visita sua casa e com a oportunidade de se ver um pouco do acervo deste multi-instrumentista.

trilha-do-vinil

Trilha do Vinil – Matéria realizada em meio a feira dominical no bairro Bexiga em São Paulo. Para quem gosta de garimpar, é uma boa pedida.

Quadro colecionadores (TV Bandeirantes) – Até quem não é tão conhecido, demonstra seu apreço.

Grande abraço aos internautas e idealizadores do Junto e Mixado – Parafraseando KL Jay: Música Sem Fronteiras!

Marcelo S. Cruz

26 de novembro de 2013

Comments are closed.